“Passa-se o ponto” – Você sabe o que há por trás desta frase?

posted in: Notícias | 0

image[1]

Vejamos, se você fosse dono de um negócio que tem uma boa saúde financeira, tem clientes fiéis e perspectiva de crescimento, você passaria o ponto? Provavelmente não.

Diariamente os empresários se vêm em situações que necessitam de decisões imediatas e certeiras, porém uma dás decisões mais importante e que causa maior estrago quando tomada de forma errada é a decisão de onde e quando investir. Em muitos casos quando uma pessoa que não tem ainda experiência em gestão empresarial ou não está familiarizado com o empreendedorismo vê a frase “Passa-se o ponto” acredita estar diante de uma grande oportunidade de negócio e investimento, deixando de analisar os perigos que se encontram nesta frase.

Vejamos, se você fosse dono de um negócio que tem uma boa saúde financeira, tem clientes fiéis e perspectiva de crescimento, você passaria o ponto? Provavelmente não! Sendo assim a primeira questão que deve ser observada por traz da frase “Passa-se o ponto” é que ali existe uma empresa em dificuldade e que já não cumpre sua função de gerar receita e lucros. De forma alguma isto indica de cara que adquirir aquele ponto é um mal negócio, afinal, pode ser que o novo proprietário tenha mais experiência e esteja mais preparado para gerir o negócio do que o anterior, mas o mais importante quando pretendemos adquirir um “ponto comercial” é entender que todo negócio tem um valor adequado e que em contrapartida ao dinheiro que será pago para adquiri-lo o empresário anterior deve oferecer algo.

Portanto, ao avaliar um ponto comercial a primeira coisa que se deve fazer é solicitar ao dono do estabelecimento seu histórico de faturamento e recolhimento de impostos ou seus livros de registros fiscais e contábeis de forma que se consiga avaliar quanto aquele estabelecimento está gerando de receita (se é que tem alguma receita, já que está sendo vendido), outra cautela que deve ser tomada é acompanhar o dia-a-dia do estabelecimento por pelo menos um mês, para verificar se há movimento de clientes, caso seja constatado que o estabelecimento não tenha movimento, mas você ainda tenha interesse de comprá-lo, por que se acha capaz de levantar o ponto, procure observar quanto ele tem de estoque e quais os utensílios, móveis e equipamentos que o dono do estabelecimento vai deixar no imóvel, procure inteirar-se sobre os valores destes bens para saber se o valor de venda do ponto comercial é justo, pois, em muitos casos os proprietários supervalorizam um estabelecimento que tem pouca ou nenhuma rentabilidade na tentativa de recuperar todo o investimento perdido, sobre o novo proprietário, ou seja, quem adquiri o estabelecimento acaba pagando o prejuízo de quem está vendendo.

Tomando estas precauções faça uma contraproposta pelo ponto comercial, pois, por traz da frase “Passa-se o ponto” pode existir uma bomba relógio que vai explodir na sua mão. E se você pretende assumir um ponto comercial precisa ter em mente três questões muito importantes: 1º Um estabelecimento que não gera caixa, não tem estoque e nem um bom mobiliário etc, muito provavelmente não vale nada, 2º Nestes casos é bem provável que a clientela do estabelecimento já não confie mais naquele ponto e que você terá que reconquistá-la do zero, 3º Lembre-se também que não vale a pena investir em um ponto comercial que exigirá grande investimento em adaptações. Por fim, nunca feche um negócio sob pressão, análise, pondere e procure informações com pessoas mais experientes no assunto, considere a possibilidade de alugar o ponto direto com o proprietário do imóvel se a localização for realmente de seu interesse e enfim, faça um negócio consciente e seguro.

Denilson de Sousa Moura

Técnico Contabilidade

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes