Indústria simplifica servidor e equipamento vira realidade dentro das PME (Estadão)

posted in: Notícias | 0

post_18[1]

À medida que uma pequena ou média empresa passa por um processo de crescimento, começa a gerar um número maior de dados. Na prática, quanto mais computadores forem incluídos no negócio e se conectarem formando uma rede interna, maior será o volume de informações que serão produzidas a partir da rotina de trabalho.

E esse volume de dados exige que a empresa crie uma estrutura para armazená-los e disponibilizá-los, uma vez que o acesso a essa informação passe a ser parte importante do negócio. Ao contrário do que muitos empreendedores pensam, ter este tipo de ambiente informatizado dentro da empresa já não é mais tão complexo como era anos atrás.

Acontece que a indústria de tecnologia percebeu nos últimos anos que as PME passaram a produzir mais dados por conta do aumento do uso da internet dentro dos negócios, adoção de sistemas fiscais e de gestão e de um movimento de aproximação destes negócios das soluções de mobilidade corporativa.

Assim, passaram a produzir equipamentos que fazem parte de uma estrutura de armazenamento, como servidores e switches, de acordo com o perfil de negócio das pequenas e médias empresas, tanto em características técnicas quanto em custo final do produto.

Segundo Luis Albejante, gerente de negócios e marketing para serviços da HP, o processo de desenvolvimento destes produtos destinados às PME se deu também em parte devido a algumas semelhanças entre as demandas por armazenamento das grandes empresas com as de menor porte.

“A necessidade dos pequenos é a mesma das grandes empresas, que é buscar aumentar a eficiência e a produtividade. O que muda é a escala de cada negócio”, disse o executivo da empresa.

Dada essa busca por um melhor desempenho, Albejante explica que os empreendedores passaram a cogitar a possibilidade de criar uma estrutura mais robusta de armazenamento dentro do negócio, abrindo mão do PC Server, ou seja, um computador comum que geralmente por ter mais capacidade de memória e de disco rígido, acabava sendo destinado ao papel de servidor.

“É muito comum encontrarmos dentro das PME um PC Server. Mas com o tempo, este tipo de equipamento não consegue acompanhar a evolução da empresa, que passa a sentir os efeitos das suas limitações”, explica o executivo.

Ao adotar um servidor, conta Albejante, a empresa verifica no curto prazo aumento da segurança das informações da empresa. Isso porque o equipamento permite ao empreendedor, ao contrário do PC Server, possibilidade melhores de recuperação de arquivos, manutenção dos dados, entre outros fatores.

Luiz Gustavo de Andrade, gerente de produtos da linha de servidores da Dell Brasil, explica que adotar este tipo de solução dentro da empresa demanda uma operação simples por parte do empreendedor.

“Hoje, um servidor de entrada, como nós chamamos as linhas básicas do equipamento, é bem mais barato que um desktop, por exemplo. E para operá-lo não é necessário contratar um profissional de tecnologia, já que a interface do sistema é simples”, conta.

“Não existe mais a necessidade de um profissional de TI dentro das pequenas empresas para tomar conta de um servidor. O ambiente é simples o suficiente para ser operado pelo empreendedor”, finaliza.

Nuvem. Outra solução de armazenamento que tem se popularizado entre as pequenas e médias empresas é a virtualização de servidores e os data centers na nuvem. Nuvem, ou “cloud”, é o termo utilizado para caracterizar o serviço prestado por empresas que guardam dados de outras empresas em suas estruturas de servidores. Os negócios que contratam serviços na nuvem pagam pelo uso desta estrutura, não precisando comprar os equipamentos para tê-la internamente.

Alexandre Bargiela, analista de sistemas da Lua.net, diz que esta opção de armazenamento pode ser vantajosa para as empresas que estão começando representar um custo baixo para negócios que contam com pouco – ou nenhum – orçamento. A startup onde trabalha escolheu armazenar seus dados na nuvem em função dos preços cobrados por mês e pelo perfil da empresa permitir que isso seja feito.

“Para pequenas empresas eu diria que é mais viável contratar uma empresa de cloud. O custo é mais baixo do que comprar servidores e a oferta é moldada ao tamanho da demanda da empresa. Ter servidores internamente são aconselhados para empresas que precisam ter os dados intermanete por questões de segurança, como acontece no caso de companhias que atuam no ramo financeiro”, explica o analista.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes