Amor “bandido”?

posted in: Notícias | 0

A Receita Federal do Brasil emitiu no início deste mês de agosto um alerta sobre o retorno do “Golpe do Amor”

A Receita Federal do Brasil alertou os contribuintes que está recebendo centenas de ligações mensais (isso apenas no Aeroporto Internacional de Guarulhos) de pessoas buscando confirmação das instruções que obtiveram para efetuar transferências bancárias para contas de pessoas físicas visando a liberação de valores ou produtos que estariam suspostamente retidos em aeroportos brasileiros.

É o retorno do “Golpe do Amor”!

Nesta modalidade de golpe, os criminosos criam perfis falsos em redes sociais (Facebook, Instagram, etc.) e se identificam, na maioria dos casos, como estrangeiros não residentes no país.

A partir daí, envolvem as vítimas emocionalmente até o ponto em que manifestam intenções de matrimônio e alegam terem enviados presentes para as vítimas (bolsas, smartphones, óculos, perfumes, jóias, etc) via Correios.

Feito isso, solicitam depósitos em contas de pessoas físicas sob o argumento de que o valor seria para liberação de produtos na alfândega brasileira.

O golpe é tão “bem pensando” que os criminosos criam até sites falsos simulando empresas de entregas expressas e que, inclusive, fornecem números falsos de rastreamento dos produtos.

Se a pessoa cair no golpe e fizer o pagamento, os golpistas colocam novos empecilhos e exigem um novo montante – e assim sucessivamente.

O Fisco não informou o número de pessoas que caíram no golpe e advertiu:

“A Receita Federal do Brasil não exige qualquer pagamento em espécie ou por meio de depósito em conta corrente. Todos os tributos aduaneiros administrados pelo Órgão somente são recolhidos por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) “.

A informação acima também é importante para as empresas ficarem alertas e se prevenirem contra modalidades de golpes semelhantes que são utilizadas por esse tipo de criminosos, pois a mesma afirmação é válida quando falamos sobre o recolhimento de qualquer outro tributo administrado pelo Órgão.

Você também pode ficar por dentro de outros golpes recentes utilizados valendo-se do nome da Receita em artigos anteriores que já publiquei aqui no Portal Contábeis.
Fique atento(a)!

 

Escrito por

Rodrigo Ferreira

Gerente de Atendimento e Marketing da Artdata Contábil

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes